Suisei no Gargantia | Review

chamada gargantia


Suisei no Gargantia / Gargantia On The Verdurous Planet
sci fi – cybersteampunk – mecha
2013 / 13 episódios

VITAMINADO

VITAMINADO

Em um futuro distante, os humanos passaram a viver no espaço e deu origem a chamada Aliança Galática da Humanidade.
Pelo que é mostrado, os humanos sempre lutaram com uma espécie extraterrestre, os Hideauze – uma lula gigante espacial – inimigo mortal da humanidade. Aí que entra o protagonista Redo, um jovem soldado de 16 anos altamente treinado pela Aliança Galática e piloto da interface humanoide robótica: Chamber. Em uma destas guerras contra os Hideauze, Redo e seu mecha acabam adentrando em uma espécie de buraco de minhoca e caindo no que parece ser a Terra!
Após um período de 6 meses em criogenia, Redo desperta e se depara com uma comunidade de humanos que vive em navios, desconhecendo o solo firme. Qual será a reação dessa comunidade ao se deparar com uma máquina que caiu dos céus? Redo conseguirá voltar ao espaço?

180px-Urobuchi_gen_01

Gen Urobuchi

Gen Urobuchi já escreveu para animes como Fate/Zero, Madoka Magica e Psycho Pass e aliado da Production I.G. (de Ghost in the Shell) já se esperava um anime do “alto escalão”. Suisei no Gargantia começa de uma forma aquém do esperado ou “mais um anime de mecha” – o que não sou tão fã assim – mas quando a frota Gargantia é apresentada, tudo muda e a genialidade de Urobochi e do diretor Murata vem a tona. A dupla de criação da série acaba mostrando o choque de culturas entre Redo, que é o jovem soldado vindo do espaço com a comunidade marítima de Gargantia, visto que os valores humanos são diferentes para cada um – podemos associar um sobrevivente aéreo numa tribo indígena.

susiei18

Amy à esquerda é de Gargantia. Já na direita está Redo, o piloto da Aliança Galática.

Um ponto interessante é: Da mesma forma que Redo caiu na Terra “sem querer”, ele não pediu para ser o protagonista da série. Lembra da Rei Ayanami de Evangelion? Então. Não que o personagem seja antipático, sem carisma. Você não precisa gostar dele. A natureza dele, como de outros da Aliança Galática era essa: Algo como “criar humanos como robôs”. Terá certos momentos em que seu mecha, Chamber, será mais “humano” que o próprio piloto Redo – só lembrando que, quem dá a voz para Chamber é Tomakazu Sugita, a voz por trás de Gintoki de Gintama, que por sinal dá uma aula de interpretação para mechas, incrivelmente.

Nas páginas da revista Newtype Ace!

Nas páginas da revista Newtype Ace!

Talvez pela pouca quantidade de episódios (até o momento 13 + 1 OVA), um dos poucos pontos em que a série tem baixa é quanto ao rítmo do enredo. Ela começa em um rítmo interessante nos primeiros quatro episódios. Há cenas de batalhas, diálogos emocionantes e claro, a apresentação do cenário de Gargantia (falarei disso mais adiante). O meio, entre os episódios 5 a 8, há um período de “calmaria” e fillers. Se a série tem um pouco mais que dez episódios, não faz muito sentido abordar círculos de personagens secundários – e até mesmo terciários. A série retoma o gás no episódio 9 e vai bem até seu fim. Apesar de que “não terminou” e deixou aquele gostinho de quero mais. Não espere um final romântico clássico. É um final seco.

Um dos personagens e habitantes de Gargantia. Pinion (um mecânico/reparador) mais ao fundo e Bellows, uma escavadora.

Habitantes de Gargantia. Pinion (um mecânico/reparador) mais ao fundo e a jovem de personalidade forte, Bellows, líder do time de escavação.

Tirando o ritmo da série e alguns pontos pouco explorados – faltou engrenar mais o relacionamento de Redo e Amy por exemplo – a Production I.G. presenteia com um dos melhores concept designs da temporada (ou se não o melhor) e claro, animação. Pra quem assistiu o filme ‘Waterworld’ de 1995, identificará muitas similaridades quanto ao modo de vida e da estética do cenário, lembrando muito um universo steampunk – vide as roupas.
Destaco também a trilha sonora de Taro Iwashiro (exemplo aqui), que já trabalhou para a série ‘The Prince of Tennis’ e para o filme (animação) de Rurouni Kenshin.
Se você gosta de assuntos de vida utópica, diferenças sócio-culturais num mundo “pós-apocalítpico”, com certeza se identificará com a série. Se você já assistiu, assim como eu, torça para que tenha uma continuação. Precisamos de mais respostas!

Fatores interessantes que me fez lembrar de:

  • O modo de vida em Gargantia ou em outras tropas lembram o conceito de Waterworld;
  • Quanto ao raciocínio de Chamber no último episódio. Isso lembra o conceito de HAL 9000 em ‘2001: Uma Odisséia no Espaço’.

Um pouco mais da estética e cenários de Suisei no Gargantia:
suisei9 suisei10 suisei14 suisei12 suisei16

Imagens extraídas da página do anime no Facebook


Video PV  

Abertura

Encerramento

Abertura tocada no piano

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Análises, Mangá/Anime, Notícias, Reviews

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s